Escândalo: Tesoureiro da Rádio Comunitária de Uauá denuncia trapaças durante sessão da Câmara de Vereadores

Escândalo: Tesoureiro da Rádio Comunitária de Uauá denuncia trapaças durante sessão da Câmara de Vereadores

O diretor financeiro da Rádio Comunitária Luz do Sertão FM, do município de Uauá, Manoel Pedro Alves Ferreira, foi convocado para prestar esclarecimento na Câmara de Vereadores no dia 27 de junho, do corrente ano,  sobre a falta de transparência na prestação de contas do órgão. Ele ainda fez graves denuncias sobre a maneira autoritária e desrespeitosa que a direção está conduzindo a rádio.

O seu depoimento foi um dos momentos mais esperados pelos vereadores depois da confissão contraditória do presidente da rádio, senhor José Carlos, o popular Carlinhos, sobre a maneira de administrar. “Não estou a parte do que acontece na maioria das vezes com as finanças da rádio. O que o presidente paga até hoje não assinei nada como tesoureiro, eu apenas, sei o que eu pego e assino”, desabafou.

Pedro Alves afirmou que a arrecadação financeira da rádio tem destino ignorado, e que o presidente faz gastos sem a devida prestação de contas.”Eu só sei o que recebo por parte de alguns comerciais da própria rádio. Quando decidi entregar a diretoria financeira foi por discordar da maneira que sendo conduzida (…) eu só soube da compra de uma mesa de granito depois do negócio feito, e mesmo assim, não sei qual foi o valor que Carlinhos pagou. Em um outro fato não sei quanto foi pago pelo conserto do transmissor”, disparou.

Trama desesperada

Um outro fato danoso que surpreendeu mais ainda os vereadores foi a maneira orquestrada e insana que domina a rádio, que segundo ele, de maneira espúria. “Além disso, existe locutores dentro da Rádio Luz do Sertão FM que quando questionei sobre alguns comerciais devido ao dinheiro não passava por minha mão, a resposta que recebi foi a seguinte: ‘É a sua mãe que está recebendo!’ Ele ainda me pediu para dizer que a partir daquele momento não dirigisse a palavra para ele. Então o que aconteceu a partir daí, o presidente Carlinhos se propôs ficar responsável  do ano de 2017 até maio de 2018”.

Caso de cadeia

O cheiro de trapaças sempre foi um dos fatos destacados em redes sociais e jornais por parte pessoas que fizeram, ou fazem, parte da diretoria, quando chegaram a solicitar assembleia para que as contas referentes à receitas e gastos fossem apresentadas. Pedro Alves revelou um fato que há muito tempo as pessoas de bem de Uauá queriam ouvir sobre a falta de transparência do comando da rádio, que tem como chefe o presidente Carlinhos.

“…Uma vez ele (Carlinhos) me disse que Adailton me apresentou uns documentos sobre comerciais,e ao mesmo tempo me pediu para assinar. Então eu disse – eu sei que ele não é homem para me desmentir – não assino nada que não recebi. Ele que recebeu, que assinasse (…) Decidi entregar o cargo porque não estava sendo respeitado como tesoureiro. E desde a última assembleia que houve, o vice-presidente (Francisco Proleps), me pediu que tivesse paciência que as coisas iriam mudar. Pois sinceramente estou aqui com oficio em mão para entregar a prestação de conta da rádio desde segunda-feira, estou a procura dele e nada”.

O presidente da Rádio Comunitária, José Carlos, o popular Carlinhos, é filiado ao Partido dos Trabalhadores (PT) e representante da COOPERCUC. Durante a sua administração, suspendeu a retransmissão das sessões da Câmara, e ainda assim colocou todos os microfones e espaços da rádio à disposição da administração municipal. Durantes as sessões, vereadores que não comungam com os escândalos da administração local, aproveitavam do momento para mostrar a realidade fatos à população. Para alguns vereadores e pessoas que fazem parte da sociedade organizada do município, solicitam uma intervenção rápida da Polícia Federal, Anatel e Ministério Público Federal, que segundo eles, a rádio se transformou em empresa particular de um determinado grupo político da pesada.

Fonte: Municípios em Foco

Cidades Notícias