CMFS: Edvaldo Lima repercute aumento do combustível

No uso da tribuna, na sessão ordinária desta segunda-feira (07), na Câmara Municipal de Feira de Santana, o vereador Edvaldo Lima (PP) retornou à tribuna para criticar o aumento da gasolina em Feira de Santana. O edil também renunciou ao cargo de vice-presidente da Comissão de Direitos Humanos da Casa.
“Gostaria de saber quem é o responsável pelo alto preço da gasolina, os empresários ou os impostos que incidem sobre o produto. A população não pode ficar parada diante disso. Na Venezuela, que está quebrada e é produtora de petróleo, o litro da gasolina custa R$ 0,50. No Paraguai custa R$1,00. Porque no Brasil, que também produz petróleo, estamos pagando R$ 4,50?”, questionou Edvaldo.
O edil sugeriu ainda que os empresários do ramos de combustível apresente à população o valor do produto, sem impostos. “Se os empresários estão sendo machucados, que eles mostrem para todos qual é o preço do combustível quando retirado o valor dos impostos. Assim, a população saberá que o responsável pelo alto preço é o Governo. Isso tudo é consequência do roubo da Petrobras, eles roubam e a população paga”, observou.
Edvaldo disse mais que a partir da próxima segunda-feira (14) ele irá trabalhar a cavalo, pois não pagará tão caro pelo litro da gasolina. “Não venho de bicicleta porque é um meio de transporte frágil e corro risco de ser atropelado. Quero saber do presidente onde vou parar meu cavalo”, perguntou.
Comissão
Ainda no uso da tribuna, Edvaldo renunciou seu cargo de vice-presidente da Comissão de Direitos Humanos da Casa pois, segundo ele, não foi comunicado da realização da audiência pública realizada na última quinta-feira (03), que tratou sobre a Campanha da Fraternidade, o que entendeu como falta de respeito.
“Até onde eu conheço o Regimento Interno, é preciso reunir a Comissão para autorizar a realização de audiência pública. O vereador Cadmiel Pereira tentou deixar este vereador de fora, então renuncio aqui meu cargo e o deixo a disposição do presidente, pois não farei parte de uma Comissão que não me respeita”, afirmou Edvaldo.
Em aparte, a presidente da referida Comissão, vereadora Eremita Mota (PSDB) explicou que no dia em que o colega Cadmiel Pereira solicitou a realização da audiência pública, Edvaldo Lima não estava presente”, justificou.
Fonte: Municípios em Foco
Notícias Política