Auditores Fiscais do Trabalho interditam trabalho em altura na obra do BRT de Feira de Santana

Auditores Fiscais do Trabalho interditam trabalho em altura na obra do BRT de Feira de Santana

photo_2016-10-13_22-18-50Auditores Fiscais do Trabalho da Gerência Regional do Trabalho e Emprego de Feira de Santana interditaram os trabalhos em altura nas obras de construção das estações do BRT (Bus Rapid Transit), de Feira de Santana , nesta quinta-feira (13/10), após constatarem situações que resultavam em risco de queda e morte de trabalhadores.  Considera-se trabalho em altura toda atividade executada acima de 2 metros do nível inferior, onde haja risco de queda.

img_3582

Os Auditores do Trabalho constataram a ausência do equipamento conhecido como “Linha de Vida”, um sistema de proteção coletiva feito com cabo de aço ou corda, no qual o trabalhador fica preso através de um cinto de proteção. Também foi contatada a ausência de meio de acesso seguro à cobertura das estações, o qual era feito através de andaimes montados de forma irregular ou escadas de mão.

photo_2016-10-13_22-19-51Segundo os fiscais, o objetivo da inspeção é garantir que todos os trabalhadores do local possam trabalhar de forma segura e tenham os seus direitos respeitados. Além dessas irregularidades, os Auditores do Trabalho encontraram empregados sem Equipamentos de Proteção Individuais (EPIs), banheiros sem água e ausência de banheiros químicos para o uso de algumas frentes de serviço. Outras irregularidades ainda estão sendo apuradas.

O BRT é uma obra do Programa de Aceleração de Crescimento, na sua segunda fase, através do convênio do Ministério das Cidades com a prefeitura e que utiliza recursos do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço.

Notícias