5 COMPETÊNCIAS FUNDAMENTAIS PARA VENCER NA ELEIÇÃO DE 2020?

5 COMPETÊNCIAS FUNDAMENTAIS PARA VENCER NA ELEIÇÃO DE 2020?

Heraldo Rocha Médico, Gestor Público, Ex-Deputado Estadual e Mentor nas áreas de Gestão Pública/Politica Eleitoral
Fábio Rocha Treinador Comportamental, Consultor, Palestrante, Professor e Especialista em Carreira, Liderança e Cultura Organizacional

Discute-se muito pouco no Brasil, que competências um vereador, Deputado Estadual, Federal, Senador, Prefeito ou Governador precisa ter para assumir e desempenhar bem estas funções.

Imagine se formos pensar esta questão para os candidatos as eleições municipais, estaduais e/ou federais, sejam, nas eleições proporcionais e/ou majoritárias.

Trata-se sempre de quanto o candidato é conhecido, é forte, tem DNA politico, tem apoio efetivo de seu partido, tem estrutura ou recursos financeiros, mas, raramente se discute que competências ele tem para vencer uma eleição ou desempenhar bem este papel, após ser eleito.

O conceito de competência pode ser bem traduzido como um conjunto de Conhecimentos, habilidades e atitudes, o famoso CHA, muito utilizado pela área de recursos humanos. Conhecimento aqui entendido como saber, Habilidades como saber fazer e Atitude como o fazer em si.

O tema é muito rico, vasto e abrangente, mas, neste artigo vamos nos dedicar a explorar as competências necessárias para que um candidato tenha a mínima condição de competitividade eleitoral.

E você que já tem mandato ou é pré-candidato não se preocupe, competências podem ser desenvolvidas por qualquer ser humano. Claro que isto requer método, disciplina, prática e suporte especializado de profissionais capazes de lhe apoiarem neste processo de autodesenvolvimento.

E que competências seriam estas que preciso como Candidato?

Primeiro, conhecer bem a sua identidade, os seus ativos pessoais e profissionais. Tecnicamente poderíamos aqui usar o termo autoconhecimento, questões ligadas a perfil comportamental. Como também aspectos ligados a sua história, suas atividades profissionais, suas ações em si.

E porque isto é importante, como vou pensar a minha estratégia de comunicação, como vou trabalhar a conquista de votos, como vou apresentar a minha história, com coerência e singularidade, sem conhecer quem sou eu, na minha essência.

Uma segunda competência fundamental é a capacidade de se relacionar, com a equipe da campanha, seja profissional ou voluntária, com os meus apoiadores, com a mídia e principalmente com os eleitores, presencialmente ou virtualmente,

Nesta competência aparecem aspectos ligados à empatia (saber se colocar no lugar do outro), a escuta ativa (saber ouvir), ter interesse genuíno nas pessoas (se conectar de verdade com o outro).

Uma terceira competência é a capacidade de planejamento e gestão da campanha, das ações como um todo e do cotidiano de qualquer eleição. Há grande maioria dos candidatos não tem estrutura de campanha e acabam tendo que assumir um duplo papel de candidato e coordenador da campanha. Apesar de não recomendarmos esta duplicidade, é a grande realidade das campanhas.

Esta competência passa por questões como saber definir prioridades, gerenciar bem o tempo, definir os papeis da equipe de campanha, administrar os recursos da campanha. E mesmo que o candidato tenha um bom Coordenador de Campanha, para lidera-lo, precisar ter esta competência bem resolvida.

Outra competência, a quarta, é a capacidade de aprender continuamente e de forma rápida. Qualquer campanha envolve temas dos mais variados, não só a politica em si, mas, saúde, educação, economia, mobilidade, entre tantos outros. E você não tem como, independente da sua formação acadêmica ou nível de escolaridade, se tornar especialista nestas temáticas. Ou seja, precisará ler, ouvir, discutir e sim, formar ideias, propostas e ter posicionamentos claros sobre temas recorrentes e de primeira grandeza, de acordo com o cenário eleitoral, o momento, a sua cidade ou a sua linha de atuação.

E por último, a quinta competência, a capacidade de comunicar-se bem. Não estamos falando aqui de obrigatoriamente ser um grande e carismático orador. Na realidade isto é para poucos, mas, sim de saber passar sua mensagem, conquistar credibilidade, ter clareza nas suas ideias e posições. E principalmente saber se conectar a atenção, interesse e desejo do seu eleitor.

Podem, devem e existem outras competências, mas, com minhas mais de 100 eleições que participei, direta ou indiretamente, devo ter aprendido algo.

Portanto, você que é candidato às eleições de 2020, identifique suas competências, potencialize as que já possui e ainda é tempo, de desenvolver novas e necessárias competências para aumentar suas chances de sucesso nesta quase “guerra”, chamada ELEIÇÃO 2020.

Fonte: Damicos

Destaques Notícias Política